Oh Snap!

Please turnoff your ad blocking mode for viewing your site content

Home / Palavras / O que é o amor? Definição e Significado de Amor

O que é o amor? Definição e Significado de Amor

Mesmo sendo simbolizado pelo coração, o amor é criado no cérebro e enviado para o corpo como sensação ligada ao coração.

O amor é um sentimento que relaciona pessoas ou objetos com a característica de necessidade e principalmente estar ao lado, amar alguém é o mesmo que querer estar com essa pessoa sempre e também querer aquela pessoa para si.

Mesmo que possamos amar algo, o amor pode ser demonstrado apenas por aqueles que conseguem amar, amar algo é sim possível porém este amor nunca será correspondido.

Definir ou dar um significado para amor é algo extremamente complicado porque cada pessoa vive essa experiência de forma diferente.

O sentimento em questão é um dos mais bonitos e simples, ele pode mudar pensamentos e ações, faz com que as pessoas fiquem mais tranquilas e relaxadas. O amor muda a vida de casais e pessoas em particular.

Amar faz bem ao corpo e a mente, isso tudo comprovado cientificamente.

Tipos de Amor

O principal amor é aquele relacionado ao estar junto e viver uma vida juntos para a eternidade, porém, existem alguns outros tipos.

Paterno e Materno

Paterno e materno estão relacionados a pai e mãe, este é o amor que seus pais tem por você ou você por seus filhos e pais.

Fraterno

O amor fraterno é o amor entre irmãos. O tipo de amor que você sente por um irmão ou irmã é nomeado amor Fraterno.

Platônico

O amor platônico é quase doentio, ele está relacionado a querer somente para você, a pessoa que sente amor platônico por alguém não quer ver a outra pessoa com ninguém a não ser com ela mesma.

O Platônico também pode estar relacionado a amar somente aquilo e nada mais.

Próprio

Este amor está relacionado a se amar, amar a você mesmo como você nunca amou ou ama alguém.

Poemas

Este é um dos temas mais utilizados para histórias e poemas, alguns famosos podemos ver na lista abaixo:

(Luís Vaz de Camões)

Amor é um fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se e contente;
É um cuidar que ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

(Ferreira Gullar)

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.

(Adélia Prado)

Há mulheres que dizem:
Meu marido, se quiser pescar, pesque,
mas que limpe os peixes.
Eu não. A qualquer hora da noite me levanto,
ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.
É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,
de vez em quando os cotovelos se esbarram,
ele fala coisas como ‘este foi difícil’
‘prateou no ar dando rabanadas’
e faz o gesto com a mão.
O silêncio de quando nos vimos a primeira vez
atravessa a cozinha como um rio profundo.
Por fim, os peixes na travessa,
vamos dormir.
Coisas prateadas espocam:
somos noivo e noiva.

Poemas retirados da revista bula.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Linkedin
  • Pinterest

Deixe uma resposta

It is main inner container footer text
%d blogueiros gostam disto: